Vote e concorra a um ensaio!

Veja como participar:

1 – Escolha UMA entre as imagens abaixo. Elas estão numeradas.
2 – Vote AQUI.
3 – Curta a página Helen Luna Fotografia.
4 – Compartilhe este post com a imagem e descrição publicamente.

vote 1

Vote 1

 

Vote 2

Vote 2

 

Vote 3

Vote 3

 

Vote 4

Vote 4

 

Vote 5

Vote 5

 

Vote 6

Vote 6

Regras gerais:

– Somente quem votar concorre.
– Necessário compartilhar o post publicamente. Se for compartilhado de outra maneira o usuário será desclassificado.
– Também é necessário curtir a página para concorrer.
– No dia 29/03, uma pessoa aleatória dentre os elegíveis será selecionada para o prêmio através de sorteador online.

Sobre o prêmio:

O ensaio consistirá de: book externo de 20 a 30 fotos editadas em alta resolução, entregue em DVD pessoalmente em Belo Horizonte/RMBH, ou por correios, podendo ser nas categorias: infantil, amigos (até 4 pessoas), casal, sensual, nu, grávida, pet, estilo alternativo. Maquiagem e figurino não estão inclusos. A data deverá ser agendada com no mínimo 2 semanas de antecedência e dependerá inteiramente da agenda do fotógrafo. O ensaio deverá ser realizado até 27/11/2015 (o ganhador perde o direito ao prêmio caso não marque em tempo hábil). O prazo para a entrega das fotos após o ensaio é de 30 dias corridos. Todos direitos autorais permanecerão reservados à Helen Luna Fotografia.

Nadama Jade @ Praça 7, Belo Horizonte/MG

Nadama e Transeuntes

Anos e anos fotografando e essa é minha primeira tentativa de exposição múltipla :o

The metallic reflections

Light here was dimmed to a minimum and I had to crank the ISO up, but the reflections on metal were just too perfect to be missed.

the metallic reflections - by Helen Luna

Dança Espanhola

patioespanhol

O fim dos hiatos

-Não se leve tão a sério, as pessoas odeiam isso.
-Se leve a sério ou vão te achar só mais um hobbyista.
-Tenha um site, nem que seja um gratuito.
-Você vai queimar seu nome ao ter um desses sites gratuitos. O mercado é ingrato, você vai concorrer com o playboyzinho que foi aos EUA e voltou com uma câmera na mala e agora acha que é profissional, botou anuncio no Groupon e deu um bom pontapé na carreira fotografando books por R$100, enquanto você estará se arrastando pra começar de forma “honesta”. Quer um conselho? Faça uns casamentos, dinheiro rápido. Imite aquele fotógrafo que faz autopromoção descarada dia e noite no Facebook postando TODAS as fotos que faz. Seus anos atrás de uma câmera não contam nada.
-Não, não vá na deles. Isole-se de tudo isso. Exclua seu Facebook. Nada de ter Google+, twitter, Instagram? Tsc ,tsc, você está se contaminando e qualquer pessoa que esteja procurando um artista não vai te levar a sério se você congrega com amadores. Sempre há lugar para a arte.
-Nunca se declare um artista.
-Não pode ter lista de preços no seu site, isso vai te fazer parecer “barato” demais.
-Coloque os preços no seu site, as pessoas não vão se dar ao trabalho de perguntar!! Seus anos atrás de uma câmera não contam nada…

E é assim todo dia, há quinze anos, a mesma ladainha de pessoas entendidas (porque todo mundo acha que entende de fotografia) – com perdão da expressão – cagando regras sobre como devo conduzir minha carreira. E elas são sempre contraditórias. Opinião sobre carreira em fotografia deveria ser igual a gosto: deveria não se discutir, ponto. Cheguei a essa conclusão depois de tanto tempo andando feito barata alucinada de RAID atrás do conselho alheio sobre meu próximo passo. Eu tinha só 17 anos então; tenho 32 agora e cansei de levar vassouradas.

Em 1999, quando comecei, as câmeras digitais estavam começando a ficar populares e ninguém queria saber de um fotógrafo “de filme”, porque nosso preço ficou exorbitantemente alto em comparação. Sem dinheiro pra comprar um equipamento digital decente (sei que muito “profissa” da época  fotografava com Sony Cybershot na cara dura, mas eu nunca fui cara-de-pau) e sem ter como bancar filme e revelação por amor à arte, eu fiz um longo hiato. O primeiro de muitos. E desde então sempre que fiquei sem saber qual rumo tomar na minha carreira, foi o que fiz: um hiato.

Há anos porém sonho em voltar ao filme. Ao contrário da galera hipster, que faz isso pra parecer vintage, pra ter o feel de uma época que nunca viveu mas admira, que tatua a Rolleiflex no pulso e compra filme no ebay, eu queria voltar às minhas origens e recuperar o tempo perdido de evolução em termos de sensibilidade do olhar. Não abandonando o digital, que tem sua hora e lugar (afinal não investi os últimos 7 anos em equipamento e estudo à toa) mas sim pra marcar um breakthrough, o momento em que me rebelo contra as opiniões que me baratinaram ao longo desses 15 anos, e decido ser fotógrafa à minha maneira – decidi buscar esse sonho. Tenho certeza que eu não fui a única aspirante a fotógrafa que ficou confusa num meio onde todos querem rasgar sua identidade e te dar a deles. Acho que confundem liberdade de interpretação da arte com liberdade de projeção psicológica?

Olha, e se eu quiser misturar comercial com artístico? E se eu quiser botar preços pra sessões de retrato no site e no mesmo quiser listar exposições de minhas fotografias naquela galeria chique? E se eu quiser oferecer filme, digital, polaroid e ainda continuar no Instagram? Eu não estou nem aí pro purismo ou pro não-purismo, pras regras inventadas da cabeça de cada um e vendidas como leis da arte – o que quero é deixar a minha visão de mundo por aí, marcada em gravura de luz, como parecer válido para mim. Vai sempre ter quem diga que estou imitando sei lá quem ou que estou fazendo aquilo outro errado. Nunca me defendi, nem vou me defender do que pensam de mim. Minhas fotos porém devem falar, chame-as de arte ou não, goste delas ou não.

Então não haverá mais hiatos. Porque não haverá mais regras, e quem poderá dizer quando eu deveria estar ou não fotografando senão eu e minha vontade e criatividade? Não deveria ter sido sempre assim?

preview do projeto arte das ruas fora do centro

Tenho uma bela EOS 3 que ganhei de presente de aniversário da pessoa mais especial do mundo com 3 rolos de filme pra recomçar <3 Minha fiel cinquentinha básica quebrou num episódio triste, e providencialmente fui agraciada com o financiamento de uma 50mm superior pela mesma pessoa especial <3 Minha Polaroid está em revisão de taxas na receita federal. Meu projeto nas ruas de BH está engatinhando… Tudo nos eixos. O que falta, sinceramente? TEMPO! Só que aí são outros quinhentos, e assunto pra outro post ;)

Noite Branca no Parque Municipal (BH / MG)

Fotos tiradas apenas para recreação (fotógrafa bêbada e curtindo com os amigos) ^^

Floating lights (crappy pic, I know)

Trees of glass

Plastic ghosts dance

Lined up and half dead

Cuisine stands

Pizza Carai…………….va

Slider- aquariums

Closing concert

Band dismissed, day breaks

Estilo

A cada dia me agrado mais quando o resultado das fotos sai um tanto quanto SURREAL. Será que estou encontrando um estilo? No dia 01/09 fotografei a Peça A Pequena Sereia no Palácio das Artes, BH/MG. Dentre várias fotos tecnicamente boas, algumas saíram diferentes, e gostei mais delas em particular – o inusitado é sempre melhor. Amostras de ambos casos:

 

Eu, fotógrafa de shows

Mesmo depois de tantos anos, ainda estou me descobrindo como fotógrafa de shows. Quanto mais clico, percebo que desenvolvi uma particularidade, aonde a intenção final não é registrar estaticamente os acontecimentos, mas sim criar arte com a luz, a intensidade, a energia e os assuntos do palco. Saio satisfeita quando produzo resultados que são – maioria das pessoas diria – esquisitos; mas para mim eles são altamente artísticos. Como isso aqui:

Mais do que reproduzir a atmosfera (por isso não uso flash, por isso às vezes fotografo do meio da platéia) busco colocar identidade no que faço. Isso pode irritar alguns, ser feio para outros, mas reservo-me à esperança de que alguns vão gostar. Ainda não tenho a liberdade para deixar totalmente de fazer as fotos clássicas  (elas são esperadas pelos contratantes, cada um quer ver “como ficou na foto”) mas um dia quero ter deles a confiança para criar. Gravar a música com luz.

Estou apenas engatinhando e me falta muita, mas muita prática para que possa dizer que tenho uma marca registrada. O que eu não quero é ser escrava. Da luz, da exposição perfeita, do enquadramento perfeito, do foco aguçado, das correções no Lightroom. E ao mesmo tempo que estou postando isso aqui como um disclaimer quando minhas fotos forem incompreendidas… bem, ser incompreendido não é O sentido?

At last

Desde Janeiro estou prometendo postar sobre minhas aventuras fotográficas recentes. Num misto de preguiça, ocupação, déficit de atenção e necessidade de socializar mais do que ficar escrevendo acabei empurrando o post com a barriga até hoje, mas chega! Vamos lá…

Num único fim-de-semana no fim de Janeiro fiz um ensaio com uma cliente grávida, a Mônica:

Gente finíssima ela e gostou muito do resultado, que foi um álbum de fotos 20×30 com case e tudo, muito lindo ^^ Primeira vez que faço algo assim.

No mesmo findi, fotografei algo totalmente diferente, bandas de metal num festival em Conselheiro Lafaiete /m/ Na verdade quem me chamou pra o serviço foram os caras da Bonestripper:


_MG_3573

Mas antes do gig deles, testei a iluminação clicando as outras bandas, e acabou que algumas fotos saíram boas também:

Gostei menos das duas últimas, mas foi o que pude fazer quando um engraçadinho (provavelmente alguém da própria banda já que a mesa de luz estava no palco LOL) apagou todas as luzes. Me virei nos 30, mesmo. Valeu pela experiência. E eu já sei que o resultado do ISO 6400 da minha câmera é uma porcaria. Noisenoisenoisenoise!

Depois de algumas semanas teve uma festinha na casa do meu amigo Daniel onde eu, caindo de bêbada, peguei a Xti dele pra fotografar os acontecimentos da noite. Não deve ter prestado! Só sei que ele não publicou as fotos no Facebook até hoje…

No dia seguinte, todo mundo derrubado de ressaca até 5 da tarde, tirei essa aqui da minha amoreca Gabbytz:

Owwwwn…

E isso foi seguido por um serviço com mais uma banda, a O Instinto Coletivo, outra vez um ótimo treinamento já que o bar onde eles tocaram, o Rota85, quase não tem iluminação para o palco, eu não tenho uma lente de abertura 1.8 nem um flash externo. Suei, viu!

Outros eventos que aconteceram e onde fotografei igual retardada, mas não são tão importantes pra esse blog: aniversário da minha filha e aniversário de minha amiga Babi. As melhores dos dois:

Ufa! E no meio de tudo isso, serviços e fotos pros amigos, meu PC deu praticamente perda total, e fiquei uma semana e meia desplugada do mundo e me sentindo péssima pelo gasto imprevisto – meu plano era nesse mês adquirir a tão sonhada 50mm 1.8, e agora vou ter que adiá-lo até pagar as peças de computador que comprei. Bem… de PC novo, e sem muuuitos serviços em vista, tentarei atualizar mais vezes o blog. De novo peço: me cobrem!!!!!!!

2011

Primeiro post de 2011, quando desejo tornar esse blog mais ativo (assim como minha fotografia) e vim aqui desejar um Feliz Ano Novo a todos. Não claro sem postar algumas fotos para a alegria geral do povo.

Em Dezembro fotografei um jantar para um grupo de uma Igreja evangélica local, e esse foi o meu 4º trabalho oficial como fotógrafa. Oficial quer dizer: fui paga para fazê-lo. O primeiro desses que fiz foi em 2001, uma formatura. O segundo, um pouco depois, uma festa particular. Tive um hiato gigantesco aí e o terceiro foi ano passado, uma sessão com uma amiga cosplayer, e o quarto foi esse jantar. Acho interessante contabilizar porque em começo de carreira os trabalhos ainda são escassos e memoráveis mas meu sonho é um dia ter tantos que não posso nem mais lembrar de cabeça todos.

Algumas fotos do jantar:

^ Yummy!!

Interessante notar aí que fiz esse evento apenas com minha Canon t1i, usando o flash embutido e um cartão de papel para difundir a luz. Vida dura! Mas o resultado não ficou péssimo, concordam?

Minha primeira foto de 2011 foi na Canon xti de um amigo, feita por acaso na casa do mesmo após a festa de Reveillón. (Esse não é ele na foto, mas um dos convidados da festa:)

Esta foi seguida por fotos do novo gato da casa (postando só uma para não entediar meus leitores LOL):

E depois, vieram as seguintes:

Viva a 50mm 1.8 do Daniel \o/

Daqui em diante, pretendo postar ao menos semanalmente nesse blog. Considerem-se autorizados a cobrar de mim. Via Twitter ou Facebook. Até a próxima!